As 5.180 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Não queiras mais saber

Fernanda de Castro / Elvira de Freitas
Repertório de Ada de Castro
Não queiras mais saber, que importa
Na verdade, se estou viva ou se estou morta
Não posso mais sofrer, nem quero
Que a saudade faça ninho á minha porta
Adeus, não te quero mal nem bemMas preciso de esquecer e a ansiedade não convémAdeus, desta vez cheguei ao fimCovardia? talvez não! mas orgulho, orgulho simAmar-te sem amor, impudor sem perdãoAdeus, tudo acabou, sê felizDifícil arrancar uma ilusão, uma raízDe amor que a vida quer, que o fado quis
Não mintas, mas eu sei que mentes
Pois agora, pouco ou nada por mim sentes
Promessas para quê? são falsas
Vou-me embora, fecho alma e aperto os dentes
Adeus, não me queixo, aceito a dor
Porque esperas? vai com Deus, deixa o espinho, leva a flor
Adeus, acabou-se o meu tormento
Finalmente já sou como folha solta ao vento
Amar-te sem amor, impudor sem perdão
Adeus, tudo acabou, sê feliz
Difícil arrancar uma ilusão, uma raíz
De amor que a vida quer, que o fado quis