- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Não queiras mais saber

Fernanda de Castro / Elvira de Freitas
Repertório de Ada de Castro


Não queiras mais saber, que importa
Na verdade, se estou viva ou se estou morta
Não posso mais sofrer, nem quero
Que a saudade faça ninho á minha porta


Adeus, não te quero mal nem bem
Mas preciso de esquecer e a ansiedade não convém
Adeus, desta vez cheguei ao fim
Covardia? talvez não! mas orgulho, orgulho sim
Amar-te sem amor, impudor sem perdão
Adeus, tudo acabou, sê feliz
Difícil arrancar uma ilusão, uma raíz
De amor que a vida quer, que o fado quis

Não mintas, mas eu sei que mentes
Pois agora, pouco ou nada por mim sentes
Promessas para quê? são falsas
Vou-me embora, fecho alma e aperto os dentes


Adeus, não me queixo, aceito a dor
Porque esperas? vai com Deus, deixa o espinho, leva a flor
Adeus, acabou-se o meu tormento
Finalmente já sou como folha solta ao vento
Amar-te sem amor, impudor sem perdão
Adeus, tudo acabou, sê feliz
Difícil arrancar uma ilusão, uma raíz
De amor que a vida quer, que o fado quis