- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

E o lenço a dizer adeus

António Calém / Frei Hermano da Camara
Repertório de Frei Hermano da Camara

Soa a hora da partida / Quando se parte sem ver
São adeus de despedida / Se é só partir ou morrer

E o lenço a dizer adeus
Por mim que o não sei dizer
Esta saudade dos céus

E esta ausência de viver

E vivemos de mais nada / Se é que mais nada é viver
Julgamos ser madrugada / Somos noite sem saber

E lá ficamos no cais / Do outro lado do rio
A darmos de nós, sinais / Com as mãos cheias de frio

Um barco a fugir de nós / Sem nós fugirmos também
E o eco da nossa voz / Soa a medo e a ninguém