- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Em busca do meu choro

Pedro Fernandes Martins *Fado Rosa Maria*
Repertório o autor

Andei aqui sozinho à beira-mar
Em busca do meu choro nestas águas
Deixei tudo pra trás pra encontrar
O sal que se soltou das minhas mágoas

Cansado dos meus olhos de tristeza
Perdido de viver tão triste assim
Meu choro fez-se ao mar com tal certeza
que achei que ele não queria ser de mim

Na noite, enfim, choveu a bem chover
Torrente de revolta, sabe Deus,
E dei por mim, então, a querer beber
A chuva que molhava os lábios meus

Senti o gosto triste do meu pranto
Mas nem sinal do sal que nele havia
Achei na chuva o choro que quis tanto
E quero, pois, chorar, mas de alegria