- - - - - - - - - -

- - - - - - - - - -
- - - - - - - - - -

° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.170 LETRAS PUBLICADAS // 2.000.000 VISITAS // DEZEMBRO 2020

Atingido este valor // Que me faz sentir honrado // Continuo, com amor // A ser servidor do fado.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que nao constam do índice.

Caso encontre alguma avise-me, por favor.

Se não encontra o Fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

Marcha do pião das nicas

Letra e música de Carlos Paião
Gravado por Dulce Guimarães

Anda pla vida à futrica / O estica larica / O mangas portuga
Fecha-se em copos e copas / Cafés e cachopas / Trabuca e madruga

Galfarro afiambrado / Pachola arremelgado
De grimpa levantada e garrafal
Amigo do amigo / Farelo e muito umbigo
Vestiu-se e veio a pé p’ro arraial

Viva o Santo António, viva o São João
Viva o 10 de Junho e a restauração
Viva até São Bento se nos arranjar
Muitos feriados para festejar

Gosta de armar ao efeito / Baboso e com jeito / P’ra ser bagalhudo
Mas na mulher do carteiro / Já manca o dinheiro / Alfaces e é tudo

Se ele anda com nerveco / Grazina dum caneco
Lá vai o lascarino pró granel
E faz as partes gagas / Fosquinhas de aldiagas
Palrando até fazer grande arranzel

Chorou por causa da seca / Que a terra ficou viúva
Até correu seca e Meca / Fartou-se de pedir chuva
A chuva quis-lhe agradar / Banhou a terra as culturas
A água deu-lhe pla barba / A fome em farturas

Ás vezes já nem petisca / A doença na isca / É má pró vistaço
Os vinhos e os jaquinzinhos / São só descaminhos / Vai dar ao esquinaço

És tu pião das nicas / Das bocas e das dicas
Que pegas nos calcantes e te vais
Adeus leão dos trouxas / Chupado das carochas
Que foste no embrulho uma vez mais