- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Verdades que a noite encobre

Matos Maia / Armando Augusto Freire *armandinho*
Repertório de Lucília do Carmo

Madrugada sem luar
Onde o meu pobre cantar
É uma estrela escondida
Noites perdidas de fado
Onde canto o meu passado
Onde me sinto perdida

Ando assim em penitência
Recordando a tua ausência / Sofrendo a cada momento
Ando morrendo na vida
Pois a tua imagem querida / É o meu maior tormento

Verdades que a noite encobre
Neste soluço tão pobre / Que finge toda uma vida
Riso, pranto, agonia
Pois é assim o meu dia / Depois da tua partida