- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Leal amigo

Manuel Bogalho / João Maria dos Anjos
Repertório de Frutuoso França


O vento forte, soprava
E a minha casa se abriu
Nessa noite, a hora morta
Somente p’ra dar entrada
A um cãozito vadio
Que gemia á minha porta

Então, logo sem demora

Do animal fui tratar / Estava bom no outro dia
Mas já se não foi embora
Quem sabe, p’ra me pagar / O favor que me devia

Até que uma noite, os dois
Ao regressarmos a casa / Numa rua bem estreitinha
Surge um grupo de ladrões
Armados, p’ra me roubar / Decerto dinheiro que tinha

O cão por nada esperou
Saltando contra os bandidos / Sózinho os fez recuar
Um tiro se disparou
E no chão, entre gemidos / Morrera p’ra me salvar

Irracional coração
Por eu lhe ter dado afago / Nessa noite de invernia
Morreu feliz, pobre cão
Somente por me ter pago / O favor que me devia