- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Ver-te assim quase vestida

José Luís Gordo / José Maria dos Cavalinhos *fado anadia*
Repertório de António Laranjeira

Ver-te assim, quase vestida
Transparente e quase nua
Minha guitarra da vida
Que acendes à noite a lua

Andar contigo à noitinha / Pôr-te um xaile como um manto
Deixar-te cantar sózinha / Nas vielas do meu espanto

Com teu ar afadistado / Dás voz a tantos poetas
O teu corpo é todo fado / Cheio de sombras secretas

És a varina mais casta / Na fragata que apregoa
Num coração que me basta / Feita de prata Lisboa