- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Barco de sonhos

Rodrigo Serrão / Alfredo Duarte
Repertório de Joana Amendoeira

No vão desta janela, aberta no meu quarto
Procuro o que desejo, á sombra da cidade
Aguardo um novo dia, em sonhos que reparto
Esperando a caravela, ao largo da saudade

Lisboa aberta aos olhos, pintada em tons de sol
Dourando a nostalgia á solta nos telhados
Guiava o meu abraço, tal qual como um farol
Que leva um barco á vela em tempos delicados

O barco dos meus sonhos, á força de te amar
Abrindo p’la janela, o pano bem largado
Partiu com estes versos, por pressa de chegar
Acima da cidade com este meu recado