- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Silêncio ternura e fado

António Rocha / Joaquim Pimentel
Repertório de António Rocha

Silêncio...
Silêncio ternura e fado
Lamento de alma sofrida
Sem um peito onde se acoite
Sózinho...
Como um barco abandonado
Silêncio, resto de vida
Sombra perdida na noite

Silêncio...
Soluço embargando a voz
Algemas dos meus sentidos
Que me não deixam gritar
Silêncio...
Tanto silêncio entre nós
Meus desejos proibidos
Meu pecado de te amar

Silêncio...
Noites e noites sem sono
Bebendo o fel do ciúme
Amordaçando a razão
Silêncio...
Naufrágio em mar de abandono
Onde se afoga o queixume
Em vagas de solidão

Silêncio...
No fundo dos olhos teus
Como gaivotas perdidas
No céu dum tempo passado
Silêncio...
Anunciando um adeus
Só resta de nossas vidas
Silêncio ternura e fado