- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Poetas de Lisboa

Vasco Graça Moura / Miguel Ramos *fado margaridas*
Repertório de Carlos do Carmo

É bom lembrar mais vozes, pois Lisboa
Cidade com poético fadário
Cabe toda num verso de Cesário
E alguma, em ironias de Pessoa

Para cada gaivota, há um do O'Neil
Para cada paixão, um do David
E há Pedro Homem de Melo, que divide
Entre Alfama e Cabanas, seu perfil

E há também o Ary e muitos mais
Entre eles, o Camões e o Tolentino
Ou tomando por fado, o seu destino
Ou dando de seu riso, alguns sinais

Muito do que escreveram e se canta
Na música de fado que já tinha
O próprio som do verso, vem asinha
Assim do coração para a garganta

Que bom seria, tê-los a uma mesa
De café, comparando as emoções
E a descobrirem novas relações
Entre o fado e a língua portuguesa