- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Enredo

Luís Represas / Armandinho *alexandrino*
Repertório de Carlos do Carmo

Bom dia devagar, e roubas o silêncio
Arrancas dos meus sonhos, a alma a que pertenço
Vives a descompasso, do fado em que me embalo
O sol em que te aqueces, é frio e onde me calo

Não te conheço versos, nem juras quase a medo
Histórias de paixões, não são do teu enredo
Não te ofereço o meu tempo, por muito que te espante
Revelo-te o segredo, a noite é minha amante

Descubro mais canções, no escuro, pelos cais
Fugindo dos alertas, dos coros dos pardais
Vivemos lado a lado, em tempos desiguais
Adeus, será bom dia, e não me acordes mais