- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Lisboa meu amor, Lisboa

Diogo Clemente / Armando Machado *fado marana*
Repertório de Raquel Tavares

Descanso o fim do dia neste canto
Deixando o meu olhar ás mãos do Tejo
E canta o Tejo em mim, quando te canto
E desce ao meu olhar quando te vejo

Sinto ainda no caîs as silhuetas
Do jeito e do bailada das varinas
E o dizer mais fadista dos poetas
Nas sombras das vielas, nas esquinas

Desfez as cores garridas da cidade
O sol que diz adeus do outro lado
E assim como eu, amor da minha idade
A cidade vestiu-se em tons de fado

E a voz duma saudade então ecoa
P’las ruas que o luar anoiteceu
Não sei se me perdi nesta Lisboa
Ou foi Lisboa em mim que se perdeu