- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A rua dos meus ciúmes

Nelson de Barros / Frederico Valério
Repertório de Helena Tavares 
-
Criação de Helena Tavares na revista *A vida é bela*
Teatro Capitólio1960
Informação de Francisco Mendes e Daniel Gouveia
Livro *Poetas Populares do Fado-Canção*

-

Na rua dos meus ciúmes 
Onde eu morei e tu moras
Vi-te passar fora d'horas
Co'a tua nova paixão

De mim não esperes queixumes / Quer seja desta ou daquela
Pois sinto só pena dela / E até lhe dou meu perdão
Na rua dos meus ciúmes 
Deixei o meu coração

'inda que me custe a vida 
Pensarei com ar sereno
Que esse teu ombro moreno
Beijos d'amor vão queimar

Saudades, são fé perdida / São folhas mortas ao vento
Que eu piso sem um lamento / Na tua rua, ao passar
'inda que me custe a vida
Não hás-de ver-me chorar


Frederico Valério colocava nas músicas que compunha uma originalidade melódico-harmónica
tanto mais de enaltecer, quanto não perdia o tal «cheirinho a Fado» cuja falta tantas vezes
faz resvalar os fados-canção mais para a canção do que para o Fado. 

Será uma questão de gosto pessoal do ouvinte, mas talvez a pedra de toque seja ouvir o
acompanhamentopor orquestra e sentir que o Fado está lá, e ouvi-lo apenas com
guitarra e com viola e sentir que não está. 

O leitor que sinta, pois nestes casos, parafraseando Pessoa, «sentir, sinta quem ouve».

De salientar a mais-valia resultante de letra e música serem feitas por dois criadores
trabalhando em conjunto.