-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.350' LETRAS <> 3.257.500 VISITAS * MAIO 2024 *

. . .

Ressureição de Rosa Maria

António Amargo
Desconheço se esta letra foi gravada.
Transcrevo-a na esperança de obter informação credível

Informação de Francisco Mendes e Daniel Gouveia
Livro *Poetas Populares do Fado-Tradicional


Porque alguém a assassinou
Morreu a Rosa Maria
Da Rua do Capelão
Mas Cristo a ressuscitou
E ao fim do terceiro dia
Deu-lhe vida e coração


Jazia inerte e sem vida
A cantadeira encantada 
Que tanto nos encantou
Não foi de morte morrida
Mas sim de morte matada  
Porque alguém a assassinou

Ouviu-se em menos dum ai
Pela velha Mouraria 
Este sinistro pregão
Chorai, fadistas, chorai
Morreu a Rosa Maria 
Da rua do Capelão

A Rosa, deusa do Fado 
Rainha das maravilhas
Um mau bocado passou
Um poeta consagrado 
Matou-a em cinco sextilhas
Mas Cristo a ressuscitou

Morreu de morte serena
Às mãos de uma poesia 
Que lhe serviu de caixão
Porém Jesus teve pena
E ao fim do terceiro dia 
Deu-lhe vida e coração