<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado <> Com grande dedicação <> Por alguém que faz do fado <> A sua religião.

<> <> <>
As 5.845 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Transparente

Paulo Abreu Lima / Rui Veloso
Repertório de Mariza

Como a água da nascente / Minha mão é transparente
Aos olhos da minha avó
Entre a terra e o divino / Minha avó negra, sabia
Essas coisas do destino

Desagua o mar que vejo / Nos rios desse desejo
De quem nasceu para cantar
Um Zambéze feito Tejo / De tão cantado que invejo
Lisboa por lá morar

Vejo um cabelo entrançado / E o canto morno do fado
Num xaile de caracóis
Como num conto de fadas / Os batuques são guitarras
E os coqueriros, girassóis

Minha avó negra sabia / Ler as coisas do destino
Na palma de cada olhar
Queira a vida, ou que não queira / Disse Deus á feiticeira
Que nasci para cantar