- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Madrugada

Fernando Pinto Amaral / Alfredo Duarte *fado cravo*
Repertório de Carlos do Carmo 

Foi numa noite gelada
Já rompia a madrugada
No momento em que te vi
Não soube dizer-te nada
Nessa hora alucinada
E fiquei a olhar p'ra ti

Andei p'las ruas à toa
P'las vielas de Lisboa / Cada esquina sem ninguém
Quando o amor nos abençoa
Há uma luz que perdoa / Tanto mal que nos faz bem

Nunca soube de quem era
Esse rosto que eu quisera / Guardar bem dentro de mim
Talvez fosse uma quimera
Que ali me deixou à espera / Naquela noite sem fim

Passou o tempo e agora
Volto a viver essa hora / Na cidade adormecida
Mas quase rompendo a aurora
Há uma guitarra que chora / Saudades da minha vida