- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado Maluda

Rosa de Lobato Faria / Carlos da Maia
Repertório de Carlos Zel

Nasceu guardiã dos sonhos
Tem a magia nos olhos
Traz os segredos na mão;
Torna Lisboa mais bela
Quando pinta uma janela
Logo se abre o coração

São quiosques, são telhados
E há pardais alucinados / Embriagados de Tejo
E uma cegonha perdida
Confusa, pediu guarida / Numa tela de além Tejo

Tonalidades secretas
Azuis de prussia violetas / Ardências de chão queimado
E onde a noite principia
P’ra não morrer a magia / Poisa os pincéis, canta o fado