-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.350' LETRAS <> 3.257.500 VISITAS * MAIO 2024 *

. . .

Primavera

Mote de Linhares Barbosa / Glosa de Henrique Rego
Desconheço se esta letra foi gravada.
Publico-a na esperança de obter informação credível

Transcrita do livro editado pela Academia da Guitarra e do Fado

Publicada no jornal A Voz de Portugal em 1956


O sol, o rei dos pintores
Agarrou nos seus pincéis
E pôs-se a pintar as flores
Nos campos e nos vergéis


Sobre as asas da quimera 
Escoltado por condores
Veio beijar a Primavera 
O sol, o rei dos pintores

Saudando os deuses campestres 
Em seus tronos de donzéis
O divino rei dos mestres 
Agarrou nos seus pincéis

Numa gota aurifulgente 
De orvalho, compôs as cores
Sorriu inspiradamente 
E pôs-se a pintar as flores

Pintou-as, com tal carinho 
Que os plumosos menestréis
Preferem fazer o ninho 
Nos campos e nos vergéis