- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo*
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Vaga

Rodrigo Serrão / Kátia Guerreiro, João Veiga, Rodrigo Serrão
Repertório de Kátia Guerreiro

Nas sombras móveis de um luar de transparências
Eu vejo clara a face negra dos meus versos
Cortando acesa o mar sereno de aparências
Abrindo a peito um véu repleto de mistérios

Liberta o tempo das amarras de veludo
Escorre solta a vaga cheia dos meus medos
De instantes breves foi marcado este futuro
De sobra a vida naufragada nos rochedos

Desfraldo então a barca a vela da loucura
Que embala em troca o escaler da liberdade
E a vida grande que era a causa da procura
Sagrou-se espera, desalento, realidade

Por isso grito em carta aberta, em prosa dura
Que vai nascendo aqui à sombra deste fado
É uma vaga que me enche a alma nua
E só a prende por um fio ao meu cansaço