- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.650 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Revista de fados

Carlos Conde / Rapsódia de fados
Repertório de Fernando Maurício e Francisco Martinho

Adoro o Fado Corrido
Onde há sempre uma cantiga
A trazer-nos ao sentido
A fadistagem antiga

Se recordar é viver / Eu entendo, quanto a mim
Que não se deve esquecer / O velho Fado Franklim

E o Meia-noite, esse fado / Terno, meigo, saudosista
Que remiu todo um passado / Da boémia fatalista

Dois Tons, perene lembrança / Que alguém imortalizou
Traduz uma viva herança / Que o passado nos legou

E o Fado Carlos da Maia / Que nos lembra as horas mortas
Desde os círios da Atalaia / Ás ceias fora de portas

Não te esqueças do Menor / Ardente, sentimental
Que o Menor é o maior / Dos fados de Portugal

Também com arte e com brilho / Outro fado o povo entoa
Menor do Porto qe é filho / Desse Menor de Lisboa

Nesta revista de fado / Um merece a primazia
Seria crime e pecado / Esquecer o Mouraria