- - - - - - - - - -

- - - - - - - - - -
- - - - - - - - - -

° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.170 LETRAS PUBLICADAS // 2.000.000 VISITAS // DEZEMBRO 2020

Atingido este valor // Que me faz sentir honrado // Continuo, com amor // A ser servidor do fado.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que nao constam do índice.

Caso encontre alguma avise-me, por favor.

Se não encontra o Fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

Fogueira da desgraça

Isidoro de Oliveira / Filipe Pinto *fado meia-noite*
Repertório de Manuel Cardoso de Menezes

Ardem fogueiras na praça
Ardem, deixá-las arder
Na fogueira da desgraça
Ninguém se pode aquecer

Passam dias, passam anos / Só a verdade não passa
Com lenha de desengano / Ardem fogueiras na praça

Em atitudes ligeiras / Todos nós, sem o saber
Deitamos lenha às fogueiras / Ardem, deixá-las arder

Não vê insensato o homem / Na vaidade a que se abraça
Quantas almas se consomem / Na fogueira da desgraça

É belo o fogo dourado / Duma vida de prazer
Mas nesse fogo gelado / Ninguém se pode aquecer