- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Chama da vida

Mote de Olegáriio Mariana / Glosa de Conde Sobral
Joaquim Campos *fado puxavante*
Repertório de António Rocha

Soprei apagou-se a chama
Disse-te adeus em seguida
Quem diz adeus a quem ama
Diz adeus à própria vida


Foi uma zanga sem jeito / Mas não tem reparação
Tu julgavas ter razão / Eu tinha-a dentro do peito

Com o coração desfeito / Mas a alma decidida
Num gesto joguei a vida / Desse amor que te deu fama
Soprei apagou-se a chama
Disse-te adeus em seguida

Nunca mais soube de ti / Nem o procurei saber
Não me quero arrepender / Daquilo que decidi

Mas sei bem quanto perdi / Na hora da despedida
Sou como folha caída / Sou como fio sem chama
Quem diz adeus a quem ama
Diz adeus à própria vida