- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Pobre de mim

Manuel Andrade / Filipe Pinto *fado meia-noite*
Repertório de João Braga

Pobre de mim que sou eu
Assim como tu me vês
Tudo de mim se perdeu
Tudo de nós se desfez

Ficaria bem a meu lado
Morta, uma rosa qualquer
Que lembre um sonho passado
Um rosto duma mulher

Meu amor, de longe vim
Meu amor, p’ra longe vou
E ao partir vai-se de mim
Toda a luz que em mim brilhou

Criei-me num sonho um dia
Sonho vão que em vão nasceu
Nada mais em mim havia
Pobre de mim que sou eu