- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Estranha forma de ser

Gonçalo Salgueiro / José António Sabrosa
Repertório de Gonçalo Salgueiro

Eu pertenço ao forte vento
A um triste pensamento
De um Deus que me criou
De uma centelha perdida
Apagada p’la vida
Neste ser me transformou

Voltei aqui p’ra sofrer
Em estranha forma de ser / Sem saber bem o que sou
Serei misto de loucura
A razão que te procura / Quando estás onde não estou

Minh’alma te entreguei
Meu corpo te abandonei / Apenas me resta a voz
Tenho a forma da saudade
Sou memória da verdade / Sombra apagada de nós

No meu fado rogo ao vento
Que a ti leve este lamento / P’la solidão esmagado
Vou dar forma a outro ser
Quero à terra pertencer / P’ra viver sempre a teu lado