Clicar na imagem !!!
* * * * *
As 5.260 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
POR FAVOR <> alerte-me para qualquer erro encontrado a fim de melhorar este tributo ao FADO <> OBRIGADO
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *
* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
-------------------------------------------------------------------------
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
* * * * *

A palavra dos lugares

Sérgio Godinho / José António Sabrosa *fado da defesa*
Repertório de Mísia

Aqui estou na mesma esquina
Antes mulher, já menina
Por artes dos teus amores;
Só à espera que apareças
Que eu consiga e tu mereças
Dois beijos reparadores

Foi na cidade do Porto
Se a nomeio, é que me importo / C’oa palavra dos lugares
Que eu te amei p'lo rio abaixo
Rio Douro o que é que eu acho / Fazes bem em desaguares

Sei que algures na cidade
Tenho o mapa e a liberdade / Vou achar quem mais me abrasa
Mas tudo aquilo que me resta
É espreitar por esta fresta / Donde vejo a tua casa

Depois descubro que a vida
Em paixões fica esculpida / E em amores remodelada
Sou uma estátua na avenida
Qual o gesto desta ferida / Onde enterro a minha espada

Se te espero, é porque queria
Ter do bronze, a teimosia / De te ter por confidente
O granito á tarde espelha
A razão porque avermelha / Nosso amor ao sol poente

Foi na cidade do Porto
Se a nomeio, é que me importo / C’oa a palavra dos lugares
Que te amarei, rio abaixo

Rio Douro, o que é que eu acho / Fazes bem em desaguares