- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.580 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Dor de alma

António Gedeão / Luís Pedro Fonseca
Repertório de Cristina Nóbrega

Meu pratinho de arroz doce
Polvilhado de canela
Era bom mas acabou-se
Desde que a vida me trouxe
Outros cuidados com ela

Eu, Infanta, não sabia / As mágoas que a vida tem
Ingénuamente sorria
Me aninhava e adormecia / Ao colo da minha mãe

Soube depois que há no mundo / Umas tantas criaturas
Que vivem num charco imundo
Arrancando arroz do fundo / De pestilentas planuras

Já não tenho o teu engodo / Ó mãe, nem desejo tê-lo
Prefiro o charco e o lodo
Quero o sofrimento todo / Quero senti-lo e vencê-lo