- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mãe solteira

Ary dos Santos / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de Maria Armanda

Tive um filho que era teu, mas quando me abandonaste
O filho ficou só meu, fruto apenas duma haste
Por ele passei as passas que ninguém há-de passar
Andei ruas, corri praças, e o meu filho por criar


Lá porque sou mãe solteira não me atirem o desdém
Amei de muita maneira, com amor de pai também
Fui operária do meu corpo, mulher homem a lutar
Eu não quis um filho morto, e o meu filho sabe andar

Sabe andar de pés no chão
Com o olhar de quem perdoa
A um pai que disse não

Porque o não já não magoa;
A mulher que eu soube ser

Foi pelo filho que tive
E agora, o que acontecer

É porque o meu filho vive

Se tu hoje queres voltar sou eu que digo que não
Eu também lhe soube dar a força que os homens dão
Mãe solteira, mas inteira, mulher que soube parir
Tu não estás á minha beira, e o meu filho sabe rir