- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo*
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Um resto de Mouraria

Carlos Conde / Martinho d'Assunção
Repertório de Alfredo Duarte

Daquela viela antiga / De bairro mal afamado
Vinha um resto de cantiga / E um vago sabor a fado

E vi de longe, da esquina / Uma imagem de Jesus
Uma luz de lamparina / E uma sombra aos pés da cruz

O fado era a saudade, era uma reza
E a voz o precipício da tristeza
Era a amagura  a cantar
Era a voz da nostalgia
A chorar p'la Mouraria

Banco de pinho a um lado / Do outro lado um canapé
E um Cristo crucificado / Iluminado p'la fé

Meu olhar turvou de pranto / Ante tudo quanto via
Naquele velho recanto / De um resto da Mouraria