- - -

- - -
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...
- - -
° 6.000 Letras Publicadas // 1.7550.000 Visitas ° Maio 2020
- - -
° Por questãoes de funcionalidade existem índices divididos em 2/3 colunas // Os fados de Coimbra e os Humorísticos estão em colunas isoladas °
- - -
° Procure a letra do Fado // Pelo título correto // E veja aqui publicado // O seu Fado predileto // Se não encontra o seu fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido °
- - -
° fadopoesia@gmail.com °

.

Rouba ao vento a liberdade

Mote (5ª estrofe) Augusto Gil / Glosa: Fezas Vital / António Chaínho
Repertório de Teresa Siqueira

Lava as mãos em alfazema / Vai ao campo ver crescer
Razões de ser dum poema / Se um crime tens de fazer

Rouba ao vento a liberdade / De ser raiva, e abandono
Pois se tu não fores verdade / Antes fique vago um trono

Fizeram de ti soldado / Corpo em flor de quem quiser
Ai menino mal mandado / Antes um palácio a arder

Antes o medo, a tristeza / E a dor de não ter sono
Mais valem flores d’incerteza / Do que uma enxada sem dono

Se um crime tens de fazer
Antes fique vago um trono
Antes um palácio a arder
Do que uma enxada sem dono