- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A hora é de saudade

Mário Martins / Miguel Ramos *fado alberto*
Repertório de Francisco Pessoa

A hora é de saudade, meu amor
Nas longas noites calmas de luar
A hora é do silencio que se impõe
De tudo o que entristece recordar;
A hora é do silencio, meu amor
De tudo o que entristece recordar

O tempo em que em viagem, prometemos
Chegar onde ninguém tinha chegado
Mas logo no inicio, nessa estrada
Ficou tudo o que foi imaginado

Parados estão meus olhos, nesta hora
Perdidos p’lo caminho e tão cansados
A recordar o mundo que perdemos
Por caminhar a par, desencontrados

E nada do que fizemos, foi pecado
Nada do que dissemos, foi verdade
Não é bem desta vida, meu amor
Que qualquer um de nós, terá saudade