- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Chegas coradinha

Rosa Lobato Faria / Moniz Pereira
Repertório de António Pinto Basto

Sobre a blusa branca o xaile azul
Como quem nos ombros traz o céu
Abres a cancela ao vento sul
A morder a aba do chapéu

Chegas coradinha, talvez do calor / Chegas coradinha tal qual a romã
Chegas coradinha talvez seja amor / Chegas coradinha do ar da manhã;
Chegas tão bonita, cheiras a alecrim / És erva do monte, pedra no caminho
A roupa de chita, a pele de cetim / És água da fonte, flor de rosmaninho

Tal como a papoila do trigal
Tens poeira de oiro no perfil
Enrolaste o pão no avental
Apoiaste a cesta no quadril

Chegas coradinha talvez do calor / Chegas coradinha tal qual a romã
Chegas coradinha, talvez seja amor / Chegas coradinha do ar da manhã;
Chegas tão singela, tão cheia de sol / Bates á janela, p'ra dizer bom dia
És o meu poema, o meu lá bemol / Enches de alfazema esta nostalgia

Tens florinhas soltas de lilás
Na trança que teima em desmanchar
És a melhor fruta do cabaz
A mais sumarenta do pomar