- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O que é que eu digo à saudade

José Luís Gordo, Mário Raínho / Fontes Rocha
Repertório de Maria da Fé 

Quando o amor se cansar e tu partires
E ficarmos no silêncio desta idade
Sem um adeus sequer tu me dizeres
Uma palavra, um gesto de amizade;
Sem um adeus sequer tu me dizeres
Amor, que vou dizer nesta saudade 

O que é que eu digo à saudade
Sem teus olhos p’ra me olhar
O que é que eu digo à saudade
Sem teus lábios p’ra beijar
O que é que eu digo à saudade
Sem teu corpo para amar
O que é que eu digo à saudade
Se não me vens abraçar
O que é que eu digo à saudade
Sem teu cheiro respirar
O que é que eu digo à saudade
Com tanto amor para dar

E na cama sozinha, em que te penso
Em que me venço inteira com verdade
Sendo a ti meu amor a quem pertenço
Porque não és de mim outra metade;
E se é pensando em ti que eu adormeço
O que é que eu digo à noite e à saudade