- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.500 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Bairro afamado

Mote: Francisco Radamanto / Glosa de: Conde Sobral / Popular *fado corrido*
Repertório de Fernando Maurício

Não tenham medo da fama
De Alfama mal afamada
A fama às vezes difama
Gente boa, gente honrada


Fadistas venham comigo / Ouvir o fado vadio
E cantar ao desafio /
Num castiço bairro antigo
Vamos lá, como eu lhes digo /
E hão-de ver de madrugada
Como foi boa a noitada

No velho bairro de Alfama

Eu sei que o mundo falava /
Mas por certo, com maldade
Pois nem sempre era verdade /
Aquilo que se contava
Não tenham medo da fama
De Alfama mal afamada


Muita gente ali, levava / Vida sã e sossegada
Sob uma fama malvada /
Que a salpicava de lama
A fama às vezes difama
Gente boa, gente honrada