- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Quadras soltas

Henrique Rego / Francisco Viana *fado vianinha*
Repertório de Alfredo Marceneiro 

Junto ao moinho cantando
Lavam roupa as lavadeiras
Os patos brincam nadando
Arrulham pombos nas eiras

As fontes da minha aldeia / Murmuram, gemem em coro
As águas que vão correndo / Levam consigo o meu choro

Às vezes contemplo o moinho / Que além de velho, não cai
Fomado no casalinho / Que era do pai do meu pai

A luz que brilha no monte / Que triste vejo daqui
É a luz humilde e pobre / Do casal onde nasço

Não queiras ir prá cidade / Deixa-te estar, que estás bem
Não tens amor à herdade / Onde morreu tua mãe

Moinho desmantelado / Pelo tempo derruído
Tu representas a dor / Deste meu peito dorido