- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.350 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A vida é bela

Cátia Oliveira / Valter Rolo
Repertório de Inês Duarte


Iludem as aparências
Faço as malas mas não quero ir
Doem as reticências
Do que não me dizes ao partir

A vida é bela, dizes tu meu amor
Mas amargo o sabor
Das noites em que o teu abraço não vem

Humanas intermitências
Não te quero mas por ti anseio
Tristes inconsistências
Boas intenções, inferno cheio

A vida é bela, digo eu sem rancor
É cerejeira em flor
Vai alta a noite e a manhã que aí vem

Se me desvia a estrela guia e outra vez, só por um triz
Te encontro à beira do metro e desta vez, tu me sorris


Se não há coincidências
Caprichoso firmamento
Somos claras evidências
Astros baralhados pelo vento

A vida é bela, já sabemos os dois
E antes que depois
Estou de viagem ao futuro, meu bem