- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado das águas

Mário Raínho / Alfredo Marceneiro *fado bailado*
Repertório de Ana Moura

Dentro do rio que corre
No leito da minha voz;
Há uma saudade que morre
Dentro do rio que corre
Em lágrimas até à foz

Dentro do mar mais profundo / Reflectido em meu olhar
Não pára o pranto um segundo
Dentro do mar mais profundo / No meu rosto a desmaiar

Dentro das águas nascentes / Das fontes que a alma canta
Num crescendo de correntes

Dentro das águas nascentes / Correm mágoas p’la garganta

Dentro da chuva caída / Como franjas do meu fado
Eu encharco a minha vida
Dentro da chuva caída / Meu canto é d’águas lavado

Eu encharco a minha vida

Dentro da chuva caída
Como franjas do meu fado