- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Porto velhinho

José Fernandes Castro / Martinho d’Assunção
Repertório de Manuel Barbosa

Este Porto velhinho, amigo e companheiro
Tem sempre em cada voz, um poema d´amor
Este Porto velhinho, humilde e verdadeiro
Tem sempre para nós, o cheiro duma flor

Esta velha cidade, amiga da paixão
Tem a marca real duma paixão voraz
Esta velha cidade, amor sem perdição
É leito maternal dum poema de paz

Este Porto sentido, alma dum sonho novo
Tem luz, tem poesia, e tem um peito amigo
Este Porto sentido, amado pelo povo
Tem côr, tem fantasia, e tem um cais d’abrigo

Este Porto que eu amo e que me faz feliz
Soluça docemente um poema profundo
Este Porto que eu amo é alma dum país
Que sendo diferente, é o melhor do mundo