- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.350 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amor sem lugar

João Monge / Mário Laginha *fado penedo*
Repertório de Hélder Moutinho 

Quando eu partir 
Não vás ver-me à janela
Vamos fingir 
Que eu volto p’ra jantar
A nossa vida
É uma longa viela
Sem ter saída 
Nem casa onde vá dar

Não levo nada / Deixo tudo onde está
Na almofada / Deixo um sonho perdido
Fica o nosso cantinho / À espera no sofá
E o meu fato de linho / Ao pé do teu vestido

E quando eu partir / Não te vistas de luto
Vamos fingir / Que é tudo como dantes
Não tenhas medo / A saudade é o fruto
É o segredo / Da esperança dos amantes

Não levo nada / Deste amor clandestino
Hei-de encontrar morada / Onde este amor morar
Dizem que o fado / Só encontra o destino
Quando o destino / Por nós se apaixonar