- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Romantismo

José Fernandes Castro / Daniel Gouveia *fado daniel*
Repertório de José Fernandes Castro

Meu amor... já está na hora 
De levar-te a jantar fora
E alterarmos a rotina
Depois levo-te a dançar
E ao dançar vou apertar
O teu corpo de menina

Faz tempo que penso nisto
E desta vez não desisto / De cumprir este desejo
Ando até a magicar
Numa forma de voltar / Ao nosso primeiro beijo 

Veremos o que acontece
Quando o tempo que amanhece / Nos roubar a luz da lua
Talvez com a alma erguida
Eu diga; sou teu querida / E tu me digas; sou tua

Seja qual for o desfecho
Não me deixas nem te deixo / Somos poema maior
Na virtude e no defeito
Dormimos no mesmo leito / Cobertos p'lo mesmo amor