- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Rua da Conceição

José Luís Gordo / Diogo Lucena e Quadros
Repertório de António Pinto Basto


Na Rua da Conceição
Onde o passado demora
Vai de botão em botão
Nas casas aonde mora
Tem lembranças do passado
Das costureiras de outrora
Até do velho Chiado
Que Lisboa ainda chora

Dedais, dedais e botões para todos os vestidos
Agulhas de corações em corações de veludo
Na Rua da Conceição, morada de retroseiros
Vai de botão em botão, em beijos casamenteiros


Na Rua da Conceição
Onde as noivas se entretinham
Em dedais de emoções
E linhas para as baínhas
A Rua da Conceição
Morada de retroseiros
Cem anos de tradição
Bailado de costureiros

Elétrico vinte e oito
Teu companheiro de sempre
Nas linhas da tua rua
Onde o passado é presente
E tu, Lisboa, bem sabes
Do tudo de antigamente
Teu coração ‘inda guarda
A Conceição de ser gente