- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O Chico da Mouraria

Tomaz Colaço / Frederico Freitas e António Melo *fado rainha*
Repertório de Argentina Santos

O Chico da Mouraria
Cantava tão bem o fado
Com tanta sabedoria
Que era o homem mais falado
De quantos homens havia

Uma guitarra de pinho / Com cinco cordas de arame
Tocava-as com tal jeitinho
Que era sempre um enxame / De moças, no seu caminho

Mas certo dia, á tardinha / Um grande de Portugal
Deu-lhe o recado que tinha
Vai ao palácio real / Cantar o fado à rainha

A raínha era novita / Uma princesa estrangeira
Usava laços e fita / Na doirada cabeleira
Que a tornavam tão bonita

Eu não sei aqui contar / O que depois aconteceu
Talvez o conte o luar
O fado logo aprendeu / E anda sempre a cantar

E então, desde esse dia / Desde aquela serenata
Sem saber quem lha daria
Usa guitarra de prata / O Chico da Mouraria