- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Quentes e boas

José Luís Gordo / Fontes Rocha
Repertório de António Melo Correia

Um carrinho já usado / Empurro numa ladeira
Chego ao cimo já cansado / Ganho o pão desta maneira

São Martinho é meu senhor / Traz-me sempre vinho novo
Com carinho e com suor / Vendo castanhas ao povo

Quentes e boas
São as castanhas que eu tenho p’ra vender
Quentes e boas
São as notícias da cidade, para ler
Quentes e boas
São as bondades que eu trago p’ra oferecer
Quentes e boas
São as saudades que eu tenho de te ver

O fumo do fogareiro / Deixa um cheirinho no ar
Na manhã de nevoeiro / Na esquina de ver o mar

É assim a minha lida / Sempre, sempre não desgosto
Com o sal da minha vida / Tempero-as sempre ao teu gosto