- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Nova Lisboa

Nuno Frazão / Guy Valle-Flor
Repertório de Carlos Zel

Ai que saudades eu vou ter desta Lisboa
E de andar de noite á toa, a saltar de bar em bar
Ir de Cascais, devagar, p’la marginal
Mamar umas imperiais até entrar na *Kapital*

Ali em Santos, um shot nas *Vacas Loucas*
E as notas já são poucas para a noite continuar
Vou ter saudades da minha nova Lisboa
E de andar de noite á toa, a saltar de bar em bar

Á quinta-feira ir jantar ao *Número Um*
Se passar p’lo *Musicais* não tem problema algum
Dançar no *T* já tarde, p’ra variar
Um hamburguer nas roulottes antes da noite acabar

No *Xafarix* também era boa ideia
Ter a garrafa do pai, mas entretanto, acabei-a
Vou ter saudades da minha nova Lisboa
E de andar de noite á toa, a saltar de bar em bar

E as miúdas tão armadas em esquisitas
Dão uns ares de superiores, mas lá mostram as pernitas
Anos noventa, coisas boas, coisas más
Não sei se me dava jeito que o tempo andasse p’ra trás

Noites de fado em vez de ir ao *Plateau*
Porque a velha tradição ainda não acabou
Vou ter saudades da minha nova Lisboa
E de andar de noite á toa, a saltar de bar em bar