- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Rosinha moleira

Fernando Farinha / Alberto Correia
Repertório de Fernando Farinha


Cada vez que ia p'ra feira / A Rosinha do moínho
Perdia a manhã inteira / Na demora do caminho;
Os seus olhos eram esperanças / E as redondas arrecadas
Tão lindas e tão doiradas / Como as suas loiras tranças;
E os rapazes só p'ra vê-la

Iam todos atrás dela

Um... dois... três... quatro... cinco... seis

Um dia a Rosa casou / Na capelinha da aldeia
Com alguém de quem gostou / Que tinha um bom pé de meia
Os anos passam correndo / E por graça do Senhor
Da semente desse amor / Os filhos foram nascendo

Um... dois... três... quatro... cinco... seis

Hoje a Ti Rosa moleira / Já sente o peso da idade
Mas ainda vai á feira / Para matar a saudade;
Como é comprido o caminho / Que tão cuto, outrora fora
Para a feira vai agora / Montada no seu burrinho;
Atrás dela vão também / os netinhos que já tem

Um... dois... três... quatro... cinco... seis

Mal chega á feira, a Rosinha / Olhando os netos sorri
E parece uma raínha / Com a corte atrás de si
E o moínho onde ela mora / Enquanto ela vai feirando
Vai moendo e vai contando / Os minutos que demora


 Um... dois... três... quatro... cinco... seis

É que o moínho também
Tem os anos que ela tem