- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

As marés de saudade

Avelino Beirão / Rodrigo
Repertõrio de Rodrigo

Torrão natal, amor semente
Que um chão alheio fortalece
Amor fatal, amor presente
Que o pão suado amadurece

Ó terra-mãe, dormir em teu regaço
Foi quanto eu quis, e não destino assim
De ter de ser eterno peregrino
Deixando aqui e além, partes de mim

Não sei dizer como aprendi
O meu viver ao teu compasso
A minha voz brota de ti
E cada verso meu, é um abraço

Aqui estou, fiel como as marés
Navego em mar que se chama saudade
Ó mar sem fim de sonhos e galés
No meu cantar vai minha identidade