- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Portela

Amadeu Diniz da Fonseca
Repertório de António Pinto Basto

Óh Portela vem á janela
Óh Portela vem á janela
Que o povo fica contente
Por ouvir de novo a tua voz tão quente

Assim pedia toda a gente lá na aldeia
Que se juntava mesmo em frente a sua casa
Sofrendo aquele; quem espera desespera
P'lo rouxinol que não mais abria a asa

Longe ia a noite e toda a gente aguardava
Só mais um fado e ainda outro sem ter fim
Quando a janela tristemente se fechava
Falava o povo e a cantar pedia assim

Quem o ouvia noite fora lá na aldeia
Acompanhado á guitarra singular
Era o silêncio bem atento e a plateia
Nem se lembrava dos minutos a passar

Quem lhe sentia a emoção e o calor
Em cada fado interpretado a preceito
Cada palavra tinha peso e o fervor
Que penetrava docemente em cada peito