- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.520 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

O mesmo fado

José Luís Gordo e Mário Raínho / José António Sabrosa *fado anadia*
Rpertório de António José Zambujo

Disseste, vem ver a lua
Eu debrucei-me à janela
Confesso na minha rua
Nunca vi coisa mais bela

Ganhamos a madrugada / Como um barco ganha ao mar
Somos por tudo e por nada / Esta forma de gostar

Quando o sol rasga a manhã / E tráz na boca um sorriso
Nós sabemos que amanhã / Nada mais nos é preciso

Ao fim da tarde o poente / Num comprimisso calado
Diz que somos outra gente / Mas somos o mesmo fado