<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado <> Com grande dedicação <> Por alguém que faz do fado <> A sua religião.

<> <> <>
As 5.845 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Mar cruel

Jorge Fernando
Repertório de Fernando Maurício

Foi levada um dia na esperança
Da sua pobre vida melhorar
E os meus olhos tristes de criança
Juraram por os seus irem esperar

Trazes-me notícias, depois foges
Oh mar cruel
Oh mar cruel
Dum amor que tenho e que está longe
Oh mar cruel
Oh mar cruel


E esse mar que nos aparta
É o mesmo que nos aproxima
Porque às vezes, traz uma carta
Que nos une e nosso amor sublima

Hoje, tantos anos já passados
A minha esperança vive sem temor
Porque o mar que traz os teus recados

Há-de trazer-te um dia, meu amor