- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Requiem por um morgado

João Dias / Popular *fado mouraria*
Repertório de João Casanova

É dono de muitas leiras
Senhor de muito povoado
Aluga braços nas feiras
Onde vai vender o gado

Monta cavalos e fêmeas / Tem filhos que não conhece
Semeia fomes e sêmeas / E come o que lhe apetece

Sobre a enorme barriga / Cadeias de oiro maciço
Prendeu um corno e uma figa / Para afastar o feitiço

Traz a mulher e a montada / Presas na mesma arreata
E na bota afiambrada / Usa acicates de prata

Dizem à boca pequena / Que assassinou um maltês
Por um braçado de lenha / Deu-lhe dois tiros ou três

Engorda porcos e cães / E guardas florestais
E outros filhos da mãe / Que lhes guardam os trigais

Missas de corpo presente / Pagou-as adiantado
Deus não fia a toda a gente / E o céu está super-lotado

Aqui ficou retratado / Um morgado d’outros tempos
Que há pouco foi enterrado / Com todos os sacramentos