- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sombras do passado

Alberto Franco / Armando machado *fadio licas*
Repertório de Carina Mateus


Estava escrito no livro do passado
Não se apaga sequer com um grande amor
Podem vir as estações, que o nosso fado
Se é negro não terá nunca outra cor

Minhas mãos eram limpas como as tuas
O tempo não tinha antes, só depois
Lisboa era nossa e as suas ruas
O mundo que bastava para nós dois

Mas há vozes antigas que murmuram
Há quem se encontre para se perder
As sombras do passado ao mundo juram
Que o sangue não permite o nosso querer

Quando te perdi, perdi o jeito
De amar, que é na vida o dom maior
Por mais que o coração bata no peito
A vida não é vida sem amor